sexta-feira, dezembro 18, 2015

A dor carne ,a dor pedra,a dor em si de puro real
sangra na emoção de uma névoa hostil
cicatriz aberta a punhal
a dor olha o olho do abismo do derradeiro afeto.

Tomo impulso e na queda o gozo que nos mostra a luz
arranca os olhos para melhor sentir a riqueza de perder.

A dor dorme enfim na alma insone .

Wilson Roberto Nogueira


Nenhum comentário:

Loading...