sexta-feira, março 25, 2016

desejos morrem todos os dias
nas cartas dos olhos teus
ventos soprados nos montes
 de inverno eterno qual cama
de um  túmulo  fora do leito de morte
Inverno de uma vida  sem sorte
neve de desejos  morrem todos os dias
brancos dessa nuvem chamada vida.
Wilson Roberto Nogueira 

Um comentário:

Loading...