sexta-feira, julho 31, 2015

Senso Comum de um calouro esquerdopata

Uns roubam por não ter outra alternativa de sustento, párias esquecidos de uma cruel sociedade urbana e industrial que lançou inúmeras pessoas a deixarem o campo para a periferia das cidades, inchando-as com as favelas.
Os favelados ex boias frias sem perspectivas de trabalho, por não terem a especialização necessária ingressam nos subempregos ou na marginalidade.
Outros porém, provenientes da nata da sociedade nascidos ou alistados nela , agem de forma sofisticada , aliviando conforme o seu poder  o capital do país através de especulações desonestas no "cassino de valores ", em contrabandos vultuosos comprando a consciência e a alma da lei.Fruto do paradoxo entre uma nação potencialmente farta e uma distribuição absurda de renda e oportunidades.Da mesma forma, com idêntico rigor e imparcialidade tanto o colarinho branco, o marajá, o traficante , o criminoso pé de chinelo devem ser punidos de acordo com suas faltas; devendo o Estado punir com rigor os desvios de verbas que arrancam dos mais desamparados os remédios, os hospitais, a comida porque é no anonimato de suas barganhas que se assassinam nossas crianças.
Prisões iguais ou metam a todos , independente da cor da pele ou do colarinho, em nossas masmorras a comer lavagem que até os porcos recusam comer ou melhorem as carceragens.
Só mudaremos o país quando os homens públicos que se comportam como prostitutas do grande capital passarem a frequentar os hospitais, escolas dos mais pobres entre seus eleitores . Quando a policia passar a tratar da mesma maneira o branco dos jardins quanto o negro do alemão.

Wilson Roberto Nogueira  
1996

Nenhum comentário:

Loading...