terça-feira, outubro 06, 2015

Discussões de esquerdistas no café cibernético

Discussões de esquerdistas no café cibernético
Tullio. as pessoas no alto do idealismo ilusório (ou do impacto de ser parte de uma história a qual não se pode de todo intervir) por vezes se esquecem de alguns fatos tais como: os múltiplos desvios de verba, a concentração de verba e idem a ausência de uma massa crítica que saia do facebook e vá formar consciências de fato interventoras, menos burocráticas, menos idealista, contudo bem mais possíveis de vomitar as esmolas do fome zero, e exigir das esferas judiciais e legislativas aquilo que se paga ao executivo...O governo não produz renda, produz receita... e cabe aos formadores e formados exigir contas da receita que produz para o país e deixa nas mãos do governo...

Wilson.Apontei os desvios sim e outros erros., conheço a máquina desde o movimento estudantil e não tenho ilusões com partido nenhum.Estudei sociologia, ciência política mas sobretudo na política de fato aprendi ,a fronteira entre o ideal , a utopia e a prática e o real.

 Tullio Sartini. mas você mesmo menciona a burocracia das verbas, isso já resume uma margem do como acontece c/ os desvios e a espoliação da receita no país...todavia é preciso q mostremos até onde vai o descaso dos governos e da sociedade civil mais esclarecida face a uma realidade cruel e que tem na alienação e na miséria social as principais conseqüências e obviedades. eu faço mostrar e impor enquanto cidadão o que é óbvio, e como leitor de alguns autores peço contas, não somente ao governo mas aos teoristas neste país. Não posso concordar c/ um governo excludente e que se elegeu sob os auspícios de um pensamento de esquerda, ser igual ao que fez a direita no Brasil...vivemos hoje uma ditadura '' alegre'' e velada.

 Wilson .Concordo completamente .O autismo de quem está sob uma redoma de aulicos (vulgo puxa-sacos) torna o exercício do poder ainda mais solitário e vulnerável a cometer enganos, não escusando descaminhos sejam de execução ou controle.Quanto mais burocratizado mais avesso as reformas necessárias a superação da nossa modernização conservadora.Sou descrente no que se refere a quebrar o paradigma de exploração de classe , o que assistimos (e é um avanço ) a busca de consolidar, ou melhor criar um estado de bem estar social. E isso está sendo criado a olhos vistos (procura harmonizar capital com o trabalho ) elevando o patamar de consumo incluindo setores antes a margem da cidadania de consumo fortalecendo setores importantes do capital e parcela da população fortalecendo de um lado as políticas assistencialistas de outro o setor produtivo em detrimento do financeiro.Um país de classe média. É claro que muitos erros foram cometidos mas o que ficará e isso está implícito no aval das urnas é que as medidas foram eficazes para consolidar o caminho do nosso welfare state. Por isso as pessoas votam no difamado líder sindical, de origem retirante o Lula, que sim, pode eleger até um poste se ele quiser. Para superarmos o capitalismo é necessário que ele existe com todas as suas características de opressão e exploração de classe e é também fundamental que exista a compreensão por parte da classe trabalhadora de seu papel histórico na produção das riquezas .Elas não são mais massa em nosso país , as grandes corporações não fazem mais a cabeça , com seus (de)formadores de opinião o nosso proletariado que está consciente que vivemos ainda na sociedade do espetáculo , na midiatização do judiciário( que extrapola de suas atribuições pela apatia e pelo casuísmo criminoso do" baixo clero" de nosso venal parlamento ), nas relações incestuosas entre o público e o privado...ainda vivemos e viveremos (não existem vestais ) estas relações espúrias , cabe o controle da sociedade e de órgãos públicos verdadeiramente republicanos. Mas isso esta sendo construído tijolo à tijolo.  por favor não me venha dizer que "falo" como um intelectual orgânico (menos pejorativo do que idealista alienado de facebook )de algum partido. Não estou sendo cínico apenas dando a minha opinião de cientista social e de sindicalizado.

       Tullio Não sei se a classe proletária está mais consciente, conquanto a professora recém formada é uma proletária, excluída pela organicidade do sistema, o qual sim, e permito direta ou indiretamente por '' intelectuais'' idealista e escondidos por detrás de uma faceta capitalista que é o facebook; já algum tempo eu penso: antes eram os cafés, hoje é o facebook. goste eu ou não,  sempre me é bem vinda a opinião alheia, senão posso tentar compreender o contrário o que faço c/ a dialética da qual sou concordante ? a dialética senão como meio de sistematização do complexo e do contrário (antítese) e condensadora (síntese) do fins últimos que foi contrário e complexo.  referi –me à possíveis olhares que ''engajados'' ou ''teorizados'' mal sabem o tamanho da fala em relação as suas própria realidades. Quanto ao cidadão Luiz Inácio da Silva ...vulgo 'Lula', ele sim se aproveitou da própria condição de retirante e foi nada mais e nada menos do que um testa do ferro, primeiramente usado pela ditadura militar , depois por interesses corporativistas, os quais em conluio dos rótulos falsificados de um socialismo alternativo: o elegeram; de fato, ele pode eleger o papa c/ as credenciais comiseradoras que têm. A questão vai sempre além de partidos, passa por toda sociedade, ainda distante do que ela pode e deveria ser...O meu olhar aqui foi na injustiça p/ c/ a educação e a dignidade à pessoa humana, inclusive abordei 'um' dentre alguns dos muitos sub-reptícios de certos programas ditos sociais, que só criam exclusões. Não se trata apenas da esfera municipal, mas é do poder federal a responsabilidade supervisora c/ as execuções municipais, lembrando sempre q o Brasil não é um país confederado e sim federado.

Túlio Sartini e Wilson Nogueira


Nenhum comentário:

Loading...