quinta-feira, outubro 08, 2015

Uma casa com altos muros de pedra.Dentro ,um jovem que   despertara de uma longa travessia e ainda não  encontrava-se nos corredores de sua memória alguma chave para sair daquele quarto .Sentia que a morte iria agasalhá-lo com seu pesado capote e livrá-lo do frio que cortava lascas de sua vida.Onde estavam os chinelos,  acaso os ratos dos dias o comeram .Antes porém ,para levantar pesava-lhe os pecados- ancoras que o arremessavam para o fundo daquela promessa de um mergulho abissal no esquecimento .Levantar era uma cruzada de fé na busca do Santo Graal de um sorriso da alma partilhado . Só um convívio de chacais em torno da távola .Pelos corredores sombras sem corpos  e corpos sem rosto rasgando imagens no espelho.O Mofo brotava das  narinas ensanguentadas da memória , gritavam maldições emparedadas nas tintas sudorentas  de gavetas onde dormiam máscaras , família feliz ! 

Wilson Roberto Nogueira 

Nenhum comentário:

Loading...