sexta-feira, fevereiro 06, 2009

Com a camera à mão
pulsava na lente um coração
em prêto e branco.

As cores desbrilhavam
voando pálidas sonhavam
pálidas almas desluziam
libertas à voar.

Em prêto e branco
olhares à procurar
com a voz das imagens
nas sombras da retina
a mão pétreo cajado do tempo
segura as cordas a prender as garras
da liberdade.

O fio voava com as leves correntes da falsa conciência.
Mas a imagem do pássaro da liberdade voando livre vive
A pomba na sombra é uma águia.

Wilson Roberto Nogueira

Nenhum comentário:

Loading...