sexta-feira, fevereiro 13, 2009

Guerra

O olho dágua nada viu que lembra-se uma gota de chuva,mesmo ácida.
Olho sêco de catarata negra, como a peste testemunha da incúria;filha
bastarda da guerra;aguarda sob o muro da fábrica gafanhotos de metal
sedentos de árvores negras que perfiladas, ao som de wagner,
marchavam como batalhões espectrais da história.

Wilson Roberto Nogueira

Nenhum comentário:

Loading...