sábado, setembro 12, 2015

A novela como espelho invertido do não vivido

Projetar na tela o teatro das emoções humanas a velocidade do sonho e da angustia da volúvel, hesitante- nuvem ao sabor do vento das vogas- a sociedade urbana, vive nos desenhos e embalagens de autores que partilham ou arremessam o olhar por sobre os muros do real, do concreto. 

A alma do folhetim ainda sobrevive nas tatuagens da memória presas indelevelmente à sociedade burguesa . Identidade ou projeção , sonhos ou impossibilidades tornadas vividas na vida explosiva das emoções da arte da telinha- das telenovelas brasileiras. Seu sucesso, como entretenimento ou alienação do peso de suas próprias pessoas na tela vestem-se com a persona de suas atrizes ou atores,damas, galã, vilãs ou vilões.

Segue a luz do engenho ou a pesquisa de opinião, segue na pegada da manada ou do reflexo invertido do não vivido cuspido numa pesquisa que vira onda pop que dita padrões, que reproduz rótulos ou os rasgam pelo sangue da polêmica , pelo voto de audiência pré- fabricada .

Wilson Roberto Nogueira.

Nenhum comentário:

Loading...