terça-feira, dezembro 02, 2008

Cuspindo fogo,
enfado de feras
na voz cimitarreante de pretéritas eras
Silvam serpentes nos olhares dementes
Ela corou, tocada pelo coro das almas condenadas .
Deu um sorriso só, amostra de Paraíso, e comeu;
dádiva oferecida pela serpe pensativante.
Wilson Roberto Nogueira

Nenhum comentário:

Loading...