domingo, outubro 24, 2010

Um soluço do espírito


um Mozart por um momento



surdo pelo menos ele era...

aí estava sua genialidade



aplaudia as vibrações de vida





no coração do chão do barraco

no pulmão do chão da fábrica



fabricava no silêncio cristais



de sons invisíveis.



Wilson Roberto Nogueira

Nenhum comentário:

Loading...