segunda-feira, agosto 02, 2010

O quero-quero está quieto
O pardal castanho não sente a perda do canto do quero-quero
O pardal vê apenas as penas do pombo voarem
Um gol do gato antes de ser atropelado
-Tapete de pêlos pretos.
Estropiado o cão gane de dor
não sobrara nada para comer

só o protesto da barriga



Wilson Roberto Nogueira

Nenhum comentário:

Loading...