segunda-feira, agosto 02, 2010

Schadenfreude

Schadenfreude chá de fronha? gargalhar com a piada da vida . Com os panos rotos ruídos pelos ratos em nossa tumba. Olhar a janela e beijar a lembrança da herança legada pela caveira passageira, Sentadita ao seu lado ,enxugando o suor da cabeleira. Rir enfim da desgraça dos outros ,enquanto o trem não descarrilha ou o bafo da bela mortalha não te suga a seiva rubra .

O fogo sopra em outra direção mas vai que muda de opinião!

Wilson Roberto Nogueira

Nenhum comentário:

Loading...